Nosso serviço de entrega é exclusivo para moradores da cidade de Alto Paraíso de Goiás (entrega de segunda a sábado) No momento não entregamos em outras localidades. Recebemos o pedido até as 18h para entregar no dia seguinte pela manhã. Dismiss

Agrofloresta 5 Placenta 1 ano

O que é Sintropia?

Sintropia é o oposto de Entropia.

O Universo é Entrópico

Ele está em um processo contínuo de expansão e dissolução, indo de uma configuração mais complexa para uma configuração mais simples, se espalhando, se dispersando. Se você joga uma mão de areia para uma direção qualquer ela se espalha ao invés de se aglutinar. E desta mesma forma estamos nos deslocando para fora, para cada vez mais longe do lugar de onde fomos arremessados pelo Big Bang.

Mas não estamos somente sendo jogados para lá. Estamos também sendo atraídos para além, ou para outros destinos possíveis.

A vida constrói novos destinos

O único elemento no Universo que contraria a Lei da Entropia é a vida. Enquanto tudo ao redor está se dissolvendo, diluindo, a vida se complexifica e evolui acumulando matéria e energia, reduzindo o calor e não o contrário, criando mais vida em um padrão que é o oposto da Entropia: a Sintropia. Através da Sintropia a vida captura matéria e cria estruturas sucessivamente mais complexas.

Como funciona a Sintropia

Na natureza todas formas de vida, exceto uma, atuam de maneira interdependente em uma "jornada para se transformar em uma floresta". Todos cooperam sistemicamente com algumas "programações" específicas. Descobriu o solo: brota o "mato" para cobrí-lo. Com o solo adequadamente coberto a semente da frutífera de médio porte que alimenta alguns animais maiores sai da dormência e brota. Vem o bicho, ele também defeca a semente de uma árvore maior que ajuda aquela frutífera a prosperar protegendo-a do vento e a frutífera preferida dele se manifesta em sua potência! Mas a árvore por sua vez trouxe o gavião que plantou também a sua castanheira que só vai sair da dormência quando o cipó que está amarrado a uma velha árvore terminar de derrubá-la e sua queda abrir uma clareira naquele lugar. O gavião sabe que o cipó vai acabar derrubando a árvore e então ele semeia propositadamente no local onde haverá, no futuro, uma clareira!

Da mesma maneira a planta que ficou num lugar que não deu certo para ela envia uma mensagem através de suas raízes para o cupim derrubá-la, o que consequentemente disponibilizará sua matéria orgânica, o seu carbono, para as plantas que estão sendo mais instrumentais para realizar o trabalho que está sendo demandado no estágio atual do desenvolvimento da floresta.

A floresta é um organismo complexo composto por todos os seres e coisas que estão nela. A vida em sintropia acontece quando todas as espécies interagem entre si motivados unicamente pelo prazer interno, como descreve Ernst Götsch, guiados pelo amor incondicional e pela cooperação para formar uma floresta.

Quando uma planta vai florir e precisa de um determinado alimento (ex: nitrogênio) para chegar ao seu próximo estágio de desenvolvimento ela envia uma mensagem para o seu microecossistema demandando isto e as plantas próximas que têm o recurso imediatamente o disponibilizam através da micorriza, a rede composta por raízes, fungos, bactérias e um monte de formas de vida que juntas habilitam esta capacidade.

Não há um mecanismo para fazer um juízo de valor no momento de decidir se vai ou não disponibilizar o recurso. A planta não vai pensar "preciso deste nitrogênio e não poderei disponibilizá-lo". Ela simplesmente vai disponibilizar o alimento. Exemplificando: um arbusto precisa do seu solo coberto para a micro-fauna adequada para o seu desenvolvimento se instalar. Se o solo ficou descoberto, alguém que está no banco de sementes (ou seja, enterrado sob a superfície) e que tenha a capacidade de cobrir rapidamente o solo vai ter que sair do estado de dormência e realizar a missão que requer alguém com o seu design. Nasce então aquele "mato", que muitos chamam de "praga", e ela vai ter que se desenvolver para chegar ao objetivo da missão que é cobrir o solo, o que vai demandar alimento. Ela vai pedir o alimento para quem estiver perto e quem receber a mensagem vai disponibilizar a energia pois, naquele momento, aquela espécie está realizando um trabalho que é vital para o desenvolvimento da floresta. Se ela brotou é porque as condições do sistema demandaram isto. Eventualmente o arbusto que não conseguia se desenvolver no solo exposto vai enviar a mensagem para os manejadores da natureza, como os pássaros, as formigas ou os cupins, o removerem do sistema para que suas sementes brotem quando as condições estiverem mais adequadas.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to top
%d blogueiros gostam disto: